Parceria ESPM Media Lab e DocuBase MIT

Eu disse, “Acredito que deveríamos distribuir o filme de forma diferente, menos convencional. Colocaremos tudo na internet, esperando e ele ficará perdido e será destruído pelo público”.

Edwin, diretor, extraído de Filmmaker Magazine

A nação da Indonésia é, na verdade, um arquipélago de mais de 17 mil ilhas cujos habitantes formam centenas de comunidades culturais e linguísticas únicas. Essa diversidade faz crescer o sonho de reforçar sentimentos unificados de uma identidade indonésia. Assim, o ex-presidente Suharto criou Taman Mini Indonesia Indah, um parque de diversões que expõem a multiplicidade de culturas e tradições indonésias de forma plena e em “miniatura”. Construído na década de 1970, o parque existe até hoje.

Impressionado com a estranha ‘breguice’ do parque de diversões envelhecido, os cineastas Thomas Østbye e Edwin decidiram criar um documentário para registrar e desconstruir a visão nacionalista da Indonésia de Suharto. Porém, durante as filmagens, perceberam que um filme linear era coeso demais, e a história era muito singular para fazer justiça à Indonésia e não poderia ser captada em uma instância. Deveria ser retratada como uma coleção de muitas culturas e pontos de vista.

Assim nasceu 17000 Islands, um site interativo no qual usuários desconstroem de forma colaborativa o filme original de Østbye e Edwin, criando sua própria versão. Clipes do filme são montados em uma interface de mapa representando a nação de ilhas, e os usuários arrastam e soltam clipes para dentro da geografia, desmantelando o filme e criando seu próprio enquanto constroem a sua própria versão das 17 mil ilhas. Usuários podem compartilhar sua criação e acessar outras. O projeto é uma prova da capacidade dos documentários interativos de mostrar, por meio de seu formato, as questões em jogo nas narrativas da não-ficção.

SAIBA MAIS

Docubase: 17000 islands