No final de 2012 a família de Iracema e Dirceu enfrentava o mês com apenas R$ 54 por pessoa. Eram 13 pessoas, três adultos e 10 crianças. Isso os colocava no universo dos 102 mil catarinenses que, de acordo com o Censo 2010, viviam em extrema pobreza – com menos de R$ 70 per capita.

O Diário Catarinense acompanhou por dois anos e sete meses essa família e mostrou sua travessia econômica e social inspirada nos ciclos da natureza. A equipe de reportagem viajou 33 mil quilômetros, passando por 12 cidades.

Com trabalho fotográfico de Charles Guerra, a reportagem foi também encartada em 24 páginas da edição impressa do Diário Catarinense. O material produzido deu origem ao webdocumentário e a uma reportagem que foi exibida na RBS TV. Além disso, o conteúdo foi disponibilizado em versões para mobile e tablet.

Ganhou o prêmio Vladimir Herzog de direitos humanos 2015, categoria Internet.

SAIBA MAIS

Alunos que ouviram os produtores realizaram uma narrativa sobre o processo da reportagem.