Parceria ESPM Media Lab e DocuBase MIT

Apesar da familiaridade com a pornografia, as pessoas que criam pornografia são desconhecidas. Conhecemo-nas por meio das fantasias que criam, mas não sabemos de sua realidade.

Jonathan Harris, autor, extraído de Fast Co.Create

Em projetos como I Want You to Want Me e We Feel Fine, o artista Jonathan Harris revela como a tecnologia media cada vez mais as relações interpessoais. Ele explora temas similares em I Love Your Work, que acompanha nove mulheres que trabalham na indústria pornográfica lésbica. O projeto é composto de 2.202 clipes de 10 segundos cada – intencionalmente curtos para imitar o estilo de teasers em sites pornográficos. Cada clipe revela trechos do cotidiano da pessoa, dentro e fora do set de filmagem.

I Love Your Work só está disponível por meio de um modelo de cobrança. Dez pessoas por dia podem assistir o projeto por US$ 10 cada. Um passe instantâneo de US$ 300 dá acesso a todo o conteúdo, bem como a uma impressão de arquivo assinada. Embora o modelo de financiamento de I Love Your Work lembre aquele adotado por sites pornográficos por assinatura, é também uma experiência na busca de uma estrutura de financiamento autossustentável para obras digitais.

SAIBA MAIS

Docubase: I Love Your Work

Outros projetos da produtora There There